NOTÍCIAS

NOTA DE REPÚDIO - Março 2021

23/03/2021

A Associação Comercial e Empresarial de Diadema, em nome de seu presidente, José Roberto Malheiro e de toda a diretoria, vem a público REPUDIAR com veemência a ação arbitrária da GCM – Guarda Civil Metropolitana – de Diadema, com notório abuso de autoridade na fiscalização sobre o cumprimento das regras impostas na fase emergencial do Plano São Paulo, referente a Pandemia de Covid-19.

O nosso presidente foi testemunha ocular do abuso de poder dos guardas da GCM de Diadema, que obrigaram nesta tarde de 22 de março, o fechamento de estabelecimentos com autorização de trabalho e considerados essenciais pelo Plano São Paulo.

De forma agressiva e desrespeitosa, empresários foram obrigados a fechar as portas e multados pelos guardas da GCM por estarem trabalhando com autorização. “Pessoas que geram riquezas para Diadema, sendo tratadas como se fossem bandidos. Ninguém me contou, eu vi diante de meus olhos; o que me gerou revolta e desanimo por tantas injustiças. Estamos cansados com tantas perdas, comerciantes desesperados com o negócio a beira da falência e, ainda, sendo tratados como marginais”, disse incrédulo Malheiro.

O ocorrido foi na Av. Nossa Senhora das Vitórias, na altura do nº 207, mas situações como essa acontecem por todo município. “Pedimos mais respeito por parte da GCM, e que eles façam o seu trabalho de forma idônea, fiscalizando festas clandestinas que reúnem centenas de jovens, em locais públicos e privados. O comércio é punido como se fosse o principal responsável pelo aumento de contaminação da Covid-19, mas isso é uma grande inverdade, uma vez que os comerciantes estão preocupados e seguem rigorosamente os protocolos sanitários, contribuindo efetivamente para o combate deste vírus”, encerrou Malheiro.

 

 



PARCEIROS